quinta-feira, 13 de maio de 2010

Respeito

Olá, ontem estava reparando como o tempo voa. Não parece, mas foi outro dia que começei a campanha, que nessa semana completará 4 meses. Graças a ajuda de muita gente, as quais jamais me cansarei de agradecer, consegui chegar a quantia de 116, dos 180 dias que preciso no Project Walk.

Faltam exatos mais 4 meses até setembro, e se tudo der certo, essa é a data na qual pretendo estar a caminho do Project. Acredito que com a ajuda e divulgação de cada um, será possível atingir a marca que falta. Fico a disposição para qualquer tipo de ideia ou sugestão de coisas possíveis de serem feitas, sejam festas, festivais, churrasco, chá de cadeira hehehe, topo qualquer parada. Também temos camisetas pra vender, se vc já comprou a sua, ofereça uma pra mãe, tia, sogra, cachorro, papagaio... Se preferir a gente (via correio) entrega na porta da sua casa =)

Mudando de assunto, eu vejo muito na TV, na internet e no discurso da grande maioria, sobre as maneiras de melhorar a acessibilidade e o respeito por quem precisa de algum tipo de ajuda para ter o mesmo direito de ir e vir de todos. Mas é incrível como isso não se traduz na prática.

Eu vou todo santo dia pra aula e em 90% das vezes, encontro problemas para me locomover com a cadeira. As pessoas não dão a mínima pra necessidade das outras. O sujeito vê um espaço no estacionamento, demarcado como proibido de estacionar, pois aquele mínimo espaço foi feito para deixar o acesso livre a rampa e o que ele faz? Ao invés de respeitar, aproveita e estaciona em cima do único lugar possível de se passar com uma cadeira. Sem falar na cara fechada de outras quando tem que dar preferência em alguma fila ou nos elevadores. Eu ja cheguei ao cúmulo de ficar sem graça por estar numa cadeira e ter essa preferência.

Esse discurso da boca pra fora é fácil de fazer, quero ver aplicar na prática. Quem quiser curtir a experiência de passar algumas horas numa cadeira e tentar andar pela cidade, eu empresto a minha. Garanto que se cada um passasse por isso, o respeito seria bem maior. Fica a dica ;)

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostei do comentario, infelizmente isso é verdade. Que iniciativas como a sua ajude a concientizar as pessoas.

Fanzine Episódio Cultural disse...

O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos distribuído gratuitamente em várias instituições culturais. De acordo com o editor e poeta mineiro Carlos Roberto de Souza (Agamenon Troyan), “o objetivo é oferecer um espaço gratuito para que escritores, poetas, atores, dramaturgos, artistas plásticos, músicos, jornalistas... possam divulgar a sua arte”.

Sobre o editor:

1964: Nasce em Machado-MG
1966: Muda-se para São Paulo/SP, onde surge sua paixão pelo Cinema.
1995: Retorna para Machado, passando a pesquisar a trajetória do Cinema local.
2005: Edita a Revista do Cinema Machadense (1911-2005)
2006: Compõe três letras gravadas pela banda finlandesa “Força Macabra”
2008: Lança o livro “O Anjo e a Tempestade” sob o pseudônimo Agamenon Troyan.
2008: Edita o Fanzine Episódio Cultural
2009: Edita o Jornal Ciclone
2010: Novo membro da Academia Machadense de Letras

Contatos:

E-mail: machadocultural@gmail.com
MSN: machadocultural@hotmail.com
Twitter: www.twitter.com/episodiocultura
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
Myspace: www.myspace.com/tarokid2003
Blog: http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
Youtube: http://www.youtube.com/user/Tarokid2003
Skype: tarokid18
Orkut: Carlos Roberto (Episódio Cultural)

Vídeos

Revista do Cinema Machadense; pela TV Alterosa (SBT)
http://www.youtube.com/watch?v=msoR2iUr-8M

Livro “O Anjo e a Tempestade” e Fanzine Episódio Cultural
http://www.youtube.com/watch?v=5gyGLdnpuvQ

O FANZINE EPISÓDIO CULTURAL ENTREVISTOU NO DIA 24 DE ABRIL DE 2010, GISELE FERREIRA, DIRETORA DA GSC EVENTOS, QUE, JUNTAMENTE COM SUA EQUIPE, ORGANIZOU A V FEIRA NACIONAL DO LIVRO DE POÇOS DE CALDAS-MG.:

http://www.youtube.com/watch?v=jIQ_LE6qCfU